quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Pedro: um exemplo do espetacular amor de Deus

Resultado de imagem para o amor de deus
"E, caminhando ao mar da Galiléia, viu Jesus dois irmãos: Simão Pedro e André que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. Então, disse-lhes Jesus: Vinde após mim, e Eu vos farei pescadores de homens. Eles, imediatamente seguiram Jesus" (Mt. 4:18-20).

Pedro é um inexorável e contundente exemplo de que Deus tem amor, compreensão e compaixão. E esse amar transcende a logica e entendimento palpável, e até mesmo aceitável na e pela razão humana. Jesus mesmo sabendo que Pedro iria negá-lo, e das suas muitas falhas, o chamou para ser discípulo, investiu nele e o amou profundamente. Vejamos então alguns exemplos:

1. Pedro uma hora é usado pelo Espírito, mas depois já cede lugar ao  maligno, mostrando ser ainda imaturo e incapaz de ver os propósitos de Deus (Mateus 16:16-23);

2. Pedro diz que não vai negar Cristo de jeito algum, mas evidentemente acaba o negando (Veja em Mateus 26:33-35);

3. Pedro não consegue orar com Jesus e ter o discernimento básico daquele momento, e isto no instante em que Jesus mais precisou (Mateus 26:40);

4. Pedro demonstra em específica circunstância, ter ainda uma grande falta de fé (Mateus 14:28-31). 

5. Ele tem uma atitude violenta, que Jesus não aprovou (João 18:10);

6. Mesmo após pentecostes, vemos ainda uma teologia judaizante, legalista e desentendida da fé cristã dele e nele. Paulo chega a repreender a Pedro devido à sua maneira de tratar os gentios com hipocrisia, por conta das pressões feitas por irmãos legalistas (Gálatas 2:11-15). Pedro chega a ter uma "discussão" com Deus, pela segmentação e sectarismo que ele achava que seria o evangelho. Ele precisa até ouvir: "Ao que Deus purificou, não faças tu impuro" (Atos 10:15).

O que aprendemos?

O amor de Deus por nós é espetacular. Pedro inicialmente não tinha características de alguém capacitado para obra do Senhor, e era inclusive iletrado (hoje em dia não teria oportunidade em muitos lugares). Mas o olhar de Jesus é mais profundo: no olhar do homem havia ali alguém cheio de falhas e incapacidades. No de Deus, um escolhido para uma obra valorosa que seria ao longo do tempo, pacientemente lapidado. 

De vez de abandonar as pessoas, Jesus prefere "lutar" por elas. Depois que ressuscitou Ele não lançou em rosto as falhas de Pedro, mas revelou que queria estar com ele: “Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse” (Marcos 16:7). 

Se alguém tem um coração disposto e arrependido, grandes coisas se farão. Não existe pessoa alguma que Deus não possa recuperar, tratar e capacitar. Deus toca e levanta aquele que ninguém quer mais tocar e erguer. Pedro é um grande modelo do imensurável amor de Cristo. O Senhor ver potencial onde nem todos enxergam. Ele perdoa como só Ele é capaz, e não desiste das suas escolhas nunca. Assim Ele fez conosco, assim podemos fazer também.