quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Alguns dos principais erros nos cultos contemporâneos

SEGUE ABAIXO, UMA PARTE (RESUMO) DO ESBOÇO DE MINHA PALESTRA MAIS RECENTE SOBRE ESTE ASSUNTO.

Resultado de imagem para cultoObservação inicial sobre a palestra:

1. Abordarei apenas os três principais erros, no sentido daqueles que dentre tantos outros, são por vezes latentes no evangelicalismo brasileiro;
2. Tratarei especificamente da questão do culto público.

TEXTO BASE: SALMOS 100 (Todos os cânticos de degraus ou de peregrinação, até pelo seu contexto amplo, nos fornece muita luz sobre a questão das motivações para o culto a Deus).


TRATANDO AS PROBLEMÁTICAS

O culto público que um crente oferece a Deus, deve ser bíblico e sincero: tem como objetivo máximo honrar a Deus devidamente. Nos dias de hoje, plurais equívocos têm acontecido. Destaco alguns de tantos, os principais, que massivamente atrapalham a ideia de real adoração, subtraem a edificação do corpo de Cristo e relativizam o ensino e pregação e comunhão dos crentes.

1. O CULTO TEM SIDO ANTROPOCÊNTRICO AO INVÉS DE CRISTOCÊNTRICO.

Alguns cultos viraram reuniões de negócios, shows mundanos, politicagens, mero entretenimento e reuniões terapêuticas. Com isto não quero dizer por exemplo, que na comunidade eclesiástica não haja espaço para o entretenimento coletivo (mas tudo tem seu lugar, hora e contexto). Qual o propósito do culto? Precisamos averiguar isto de acordo com a Palavra.

JESUS É O CENTRO DO CULTO. UM CULTO NÃO CRISTOCÊNTRICO, MAS QUE COLOCA O HOMEM EM UMA POSIÇÃO INDEVIDA, JAMAIS SERÁ UM CULTO CRISTÃO. Cristo é o cabeça, e abaixo da cabeça tudo é corpo. Uma expressão de Paulo é também pertinente aplicando nisto: “Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus” (I Coríntios 1:22-24). O contexto deste texto é fantástico sobre esta questão.

2. CULTOS POLISSÊMICOS E SEM PROPÓSITOS SINCEROS TEM SIDO UMA MARCA ATUAL.

Tais cultos não tem um sentido biblicamente definido; não possuem seu propósito alicerçado nas Escrituras. Tais são sem ordem e decência (leia I Coríntios 14). Isto tem sido claro tanto no circo da teologia disneylândica neo-pentecostal, quanto também em certas “ortodoxias” que cultuam a si mesmo, secularizam o agir do Espirito, achando-se de uma ordem superior por meramente fazer parte de uma igreja histórica.

3. CULTOS RECHEADOS DE IDOLATRIA

Muitos estão transformando púlpito em palcos artísticos e lugar de shows. O fato é que se não temos “imagens de escultura”, mas como nunca há os ídolos do coração, como é revelado em Ezequiel 14. Tal idolatria leva a uma espécie de egolatria também.

Conclusão

É necessário um retorno a um culto cristocêntrico, com o propósito definido na Palavra (sincero), sem idolatrismo. Medite nos textos: Hebreus 10:25; Mateus 18:20; Salmos 122:1; I Coríntios 14:26,39-40; I Timóteo 2:1-6; Efésios 5:18-20. Nós batistas (ao menos deveria ser assim), historicamente entendemos que o culto cristão consiste na maneira certa e correta de se honrar a Deus. É assim ele insofismável. Ele deve  assim espiritual (não confundir com certos misticismos correntes, de cunho sofismavelmente espiritualista).